26 de outubro de 2010

O chá e a doença de Alzheimer

O retorno aos métodos naturais de cura.
Cada vez mais pessoas no mundo todo adotam a Fitoterapia
Uma xícara de chá pode ajudar a memória e evitar mal de Alzheimer

Da AFP
Em Londres

"O mal de Alzheimer, uma doença atualmente incurável e que afeta 10 milhões de pessoas no mundo, poderia ser evitado com o consumo de chá, que ajuda a memória, concluíram nesta terça-feira cientistas britânicos em estudo publicado na revista Phytotherapy Research.

Os cientistas do Centro de Pesquisas de Plantas Medicinais da Universidade de Newcastle descobriram que o chá verde e o chá preto, consumidos diariamente por milhões de pessoas em países como China e Grã-Bretanha, podem ajudar a evitar a perda de memória que esta doença caracteriza.

Exames de laboratório feitos na universidade revelaram que ingerir várias xícaras de chá por dia obstrui a atividade de certas enzimas no cérebro, segundo o estudo.

A equipe de pesquisadores de Newcastle reconhece que, quase um século depois da notificação do primeiro caso desta doença neurodegenerativa, os cientistas continuam desconhecendo suas causas.

Sabe-se, dizem, que as pessoas que sofrem dela têm no cérebro níveis muito baixos de um neurotransmissor denominado acetilcolina, que leva mensagens entre células do cérebro.

A equipe de Newcastle, dirigida pelo doutor Ed Okello, descobriu que tanto o chá preto quanto o chá verde inibem a atividade de enzimas que destroem a acetilcolina, o que impede que o nível deste neurotransmissor se reduza demais.

"Embora não haja cura para o Alzheimer" - uma doença que foi descoberta pelo médico alemão Alois Alzheimer em 1906 - "o chá poderia ser potencialmente outra arma usada para tratar esta doença e desacelerar seu desenvolvimento", disse Okello.

"Seria maravilhoso se o nosso trabalho ajudar a melhorar a qualidade de vida de milhões de pessoas que sofrem desta doença e dos que as cuidam", acrescentou.

O chefe da pesquisa destacou que esta descoberta é mais "emocionante" porque o chá já é uma bebida muito popular, barata e não tem efeitos colaterais.

"Se funciona no corpo como no laboratório, entre 5 a 10 xícaras de chá por dia poderiam ajudar a (subir) os níveis de acetilcolina, se estiver muito baixo", disse Okello, que disse ser um grande bebedor de chá.

Os cientistas concluíram ainda que os dois tipos de chá - preto e verde - inibem a atividade da acetilcolina, mas comprovaram que o chá verde também obstrui o efeito de outra enzima (beta-secretase), que desempenha um papel na produção de depósitos de proteína, associados com a doença.

Segundo a pesquisa, o efeito do chá verde é mais forte e dura uma semana, enquanto o efeito do chá preto dura apenas um dia.

O chá preto é derivado da mesma planta que origina o chá verde, mas tem sabor e aspecto diferentes porque é fermentado.

De acordo com a pesquisa, o café, ao contrário, não causa nenhum efeito significativo para ajudar a memória.

O professor Clive Ballard, diretor de pesquisas da Sociedade Alzheimer, considerou a pesquisa "interessante" e destacou que ela "consolida evidências prévias que sugerem que o chá verde é benéfico" para evitar a perda da memória."



Fonte: O Mensageiro Jornal

Nenhum comentário:

Postar um comentário