25 de novembro de 2010

A doença e as emoções

Há cada vez mais evidências de que nossas emoções influenciam o nosso corpo físico ajudando a causar a enfermidade ou a saúde. Reproduzo aqui um texto interessante que recebi o qual foi extraído do site sintonia cosmica.

Inimigos Ocultos

"Sofre de reumatismo,
Quem percorre os caminhos tortuosos
Quem se destina aos escombros da tristeza
Quem vive tropeçando no egoísmo.

Sofre de artrite
Quem jamais abre mão
Quem sempre aponta os defeitos dos outros
Quem nunca oferece uma rosa.

Sofre de bursite
Quem não oferta seu ombro amigo
Quem retesa, permanentemente, os músculos
Quem cuida, excessivamente, das questões alheias.

Sofre da coluna
Quem nunca se curva diante da vida
Quem carrega o mundo nas costas
Quem não anda com retidão.

Sofre dos rins
Quem tem medo de enfrentar problemas
Quem não filtra seus ideais
Quem não separa o joio do trigo.

Sofre dos pulmões
Quem se intoxica de raiva e de ódio
Quem sufoca, permanentemente, os outros
Quem não respira aliviado pelo dever cumprido
Quem não muda de ares.

Sofre do coração
Quem guarda ressentimentos
Quem vive do passado
Quem não segue as batidas do tempo
Quem não se ama e, portanto, não tem coração para amar alguém.

Sofre da garganta
Quem fala mal dos outros
Quem não solta o verbo
Quem repudia
Quem omite
Quem usa sua espada afiada para ferir
Quem reclama o tempo todo.

Sofre do ouvido
Quem julga os atos dos outros
Quem não se escuta
Quem costuma escutar a conversa dos outros
Quem ensurdece ao chamado divino.

Sofre dos olhos
Quem não se enxerga
Quem distorce os fatos
Quem não amplia sua visão
Quem vê tudo em duplo sentido
Quem não quer ver.

Sofre de distúrbios da mente
Quem mente para si mesmo
Quem não tem lucidez
Quem preza a inconsciência
Quem menospreza a intuição
Quem não vigia seus pensamentos
Quem não pensa na vida
Quem se ilude
Quem mascara a realidade
Quem não areja a cabeça
Quem não se dá
Quem não ama.

Causa e efeito.
Ação e reação.
Tudo está intrinsecamente ligado.
Tudo se conecta o tempo todo.
E assim passam os anos sem que o ser humano conheça a si mesmo.
Somos, certamente, o maior amor das nossas vidas!
Assim como o nosso maior inimigo é aquele que está oculto e que habita, inexoravelmente, no interior de nós mesmos. "

Autor Desconhecido
Fonte: Sintonia Cósmica

13 de novembro de 2010

As propriedades da raiz de bardana


A raiz de bardana (lappa major ou Arctium lappa) é usada tanto como remédio como alimento na culinária japonesa e na macrobiótica. Pela Medicina Tradicional Chinesa, nutre o yang dos rins. 
Muito útil em casos de fraqueza, impotência sexual masculina, além de ser antídoto para diversos venenos, poluição e contaminação de metais pesados. Com as folhas da bardana, pode-se preparar um chá especial que tem efeito desintoxicante e depurativo, inclusive eliminando metais como chumbo e mercúrio.
Para preparar um suco nutritivo e tônico, basta passar duas raízes cruas no liquidificador com um pouco de água, coar num pano fino (torcendo) e tomar um copo duas vezes ao dia.
A bardana ainda tem propriedades sudoríparas, antibacterianas para amigdalites e faringites agudas, expectorante, laxativo, como depurativo e resolutivo no tratamento da sífilis, diurético e litagogo para gota e cálculo renal e hipoglicemiante. 

Referências bibliográficas

Botsaris, Alex Dr.
Fórmulas mágicas
Bontempo, Marcio Dr.
Guia Médico da saúde natural

26 de outubro de 2010

O chá e a doença de Alzheimer

O retorno aos métodos naturais de cura.
Cada vez mais pessoas no mundo todo adotam a Fitoterapia
Uma xícara de chá pode ajudar a memória e evitar mal de Alzheimer

Da AFP
Em Londres

"O mal de Alzheimer, uma doença atualmente incurável e que afeta 10 milhões de pessoas no mundo, poderia ser evitado com o consumo de chá, que ajuda a memória, concluíram nesta terça-feira cientistas britânicos em estudo publicado na revista Phytotherapy Research.

Os cientistas do Centro de Pesquisas de Plantas Medicinais da Universidade de Newcastle descobriram que o chá verde e o chá preto, consumidos diariamente por milhões de pessoas em países como China e Grã-Bretanha, podem ajudar a evitar a perda de memória que esta doença caracteriza.

Exames de laboratório feitos na universidade revelaram que ingerir várias xícaras de chá por dia obstrui a atividade de certas enzimas no cérebro, segundo o estudo.

A equipe de pesquisadores de Newcastle reconhece que, quase um século depois da notificação do primeiro caso desta doença neurodegenerativa, os cientistas continuam desconhecendo suas causas.

Sabe-se, dizem, que as pessoas que sofrem dela têm no cérebro níveis muito baixos de um neurotransmissor denominado acetilcolina, que leva mensagens entre células do cérebro.

A equipe de Newcastle, dirigida pelo doutor Ed Okello, descobriu que tanto o chá preto quanto o chá verde inibem a atividade de enzimas que destroem a acetilcolina, o que impede que o nível deste neurotransmissor se reduza demais.

"Embora não haja cura para o Alzheimer" - uma doença que foi descoberta pelo médico alemão Alois Alzheimer em 1906 - "o chá poderia ser potencialmente outra arma usada para tratar esta doença e desacelerar seu desenvolvimento", disse Okello.

"Seria maravilhoso se o nosso trabalho ajudar a melhorar a qualidade de vida de milhões de pessoas que sofrem desta doença e dos que as cuidam", acrescentou.

O chefe da pesquisa destacou que esta descoberta é mais "emocionante" porque o chá já é uma bebida muito popular, barata e não tem efeitos colaterais.

"Se funciona no corpo como no laboratório, entre 5 a 10 xícaras de chá por dia poderiam ajudar a (subir) os níveis de acetilcolina, se estiver muito baixo", disse Okello, que disse ser um grande bebedor de chá.

Os cientistas concluíram ainda que os dois tipos de chá - preto e verde - inibem a atividade da acetilcolina, mas comprovaram que o chá verde também obstrui o efeito de outra enzima (beta-secretase), que desempenha um papel na produção de depósitos de proteína, associados com a doença.

Segundo a pesquisa, o efeito do chá verde é mais forte e dura uma semana, enquanto o efeito do chá preto dura apenas um dia.

O chá preto é derivado da mesma planta que origina o chá verde, mas tem sabor e aspecto diferentes porque é fermentado.

De acordo com a pesquisa, o café, ao contrário, não causa nenhum efeito significativo para ajudar a memória.

O professor Clive Ballard, diretor de pesquisas da Sociedade Alzheimer, considerou a pesquisa "interessante" e destacou que ela "consolida evidências prévias que sugerem que o chá verde é benéfico" para evitar a perda da memória."



Fonte: O Mensageiro Jornal

3 de outubro de 2010

O Fantástico, Drauzio Varella, as plantas medicinais e o lobby da indústria farmacêutica

Reproduzo aqui um artigo escrito pelo respeitado médico Dr. Márcio Bontempo acerca do programa veiculado no Fantástico da Rede Globo atacando a fitoterapia.

"Esse programa do Fantástico com Drauzio Varella e as plantas medicinais, é apenas uma reação da indústria farmacêutica preocupada com a PNPMF - Política Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterapia, do Ministério da Saúde (que foi lançado em 2006 por Lula e autoridades) e assim eles mobilizam a mídia. O Drauzio talvez nem saiba que está sendo usado, porque ele faz pesquisas sérias sobre os efeitos anticancerígenos de muitas plantas. A preocupação dele é basicamente o uso irresponsável de plantas e fitoterápicos. Claro que dói ver na matéria o excesso de pressão sobre os "perigos" das plantas, inclusive a babosa...Certamente que cuidados são necessários com as plantas, mas muito, muito, muito mais cuidados precisamos ter com os medicamentos...e isso não aparece nessas matérias tendenciosas. As autoridades sanitárias são permissivas, em sua subserviência aos interesses da indústria lobista dos remédios (que fatura 600 bilhões de dólares anualmente no mundo), pois permitem propaganda de remédios na TV, etc. Isso é ridículo, pois, até onde se sabe, propaganda é para incentivar o consumo. E depois a propaganda termina com a frase infame: "Ao persistirem os sintomas, um médico deve ser consultado", como se um leigo soubesse quando deve exatamente procurar um médico numa situação, por excemplo, de uma dor de cabeça antiga, que pode ser um tumor em crescimento. Isso é nitidamente para proteger a IF e incentivar a produção e o lucro. Esses mesmos interesses que alimentam os cartéis no Congresso Nacional, vacinando parlamentares e financiando tanto campanhas como muitos mandatos, são aqueles que permitem aberrações, como o caso do Viagra (agora mais barato)...um medicamento que pode matar, causar danos terríveis ao coração e ao cérebro (é só ler a bula), que deveria ser tarja preta, receitado apenas por médico, mas que QUALQUER UM, INCLUSIVE JÓVENS PARA AUMENTAR A PERFORMANCE SEXUAL - OS MAIORES FREGUESES DA DROGA - PODEM ADQUIRIR SEM RECEITA ALGUMA. Por que essa situação? A resposta está na mesma esfera dos motivos que criam programas tendenciosos assim. Quero ver o Fantástico fazer uma matéria contra isso, o caso do Viagra. Não fazem!
O recente escândalo do Viox, um antiinflamatório (que diga-se de passagem, intoxicava e pouco funcionava), foi lançado pela IF com grande alarde, com bilhões em investimento...para depois de alguns meses sair do mercado porque estava matando gente do coração! E todos os anos a IF e a Anvisa retiram dezenas de medicamentos do mercado. Então estamos sob risco, porque a pergunta que não quer calar é: quantos dos remédios que nós médicos estamos receitando e as pessoas comprando livremente nos balcões de farmácia, ou mesmo recebendo do SUS, não serão, um dia, retirados por ter se descoberto que produzem danos. O irônico é que muitos remédios saem de circulação e são proibidos, muitas vezes, não porque produzem danos, MAS PORQUE NÃO FUNCIONAM!!! Hilário...se não fosse triste. E depois o programete da globo aponta que plantas não funcionam.... apesar de pesquisas científicas sérias mopstrarem o contrário..E por falar em pesquisas, esses medicamentos que são retirados das prateleiras todos os anos, não passaram por pesquisas? Passaram. E são por essas pesquisas e experiências que o programete global diz que as plantas deveriam passar. Então como fica a situação?
Sabemos que, a contar com a metodologia aplicada nas pesquisas científicas, os resultados podem ser usados para afirmar o que se queira, como o faz a IF mundial.
Uma coisa o Fantástico não mostra: os dados da Americam Medical Association apontando que morrem cerca de 170 mil pessoas nos EUA por causa da interação medicamentosa- um fenômeno produzido pelo consumo de vários remédios juntos pelo mesmo paciente - , erro de tratamento e escolha errada do remédio..e por médico!. No Brasil acontece o mesmo, mas não temos estatísticas. Mesmo porque não interessa divulgar, pois somos o segundo maior consumidor de medicamentos do mundo! Também não se aponta que raras pessoas morrem devido ao uso de plantas medicinais. Não há estatística porque o número é irrisório.
O paradoxo desse programa do Fantástico - é bom que a população saiba - é que a matéria reduz a importância das plantas (sob o pretexto de que podem fazer mal se mal utlizadas), quando o Brasil é a maior biodiversidade de plantas do mundo! E daqui saem, clandestinamente, milhões de toneladas de plantas e remédios da Amazônia....
E é bom que a população saiba também, que cerca de 40% de todos os remédios de farmácia tem como base plantas medicinais ou derivados das mesmas. Então como "não funcionam"?
Essa matéria, embora seja até útil para apontar alguns abusos e charlatanismos, da forma como aterroriza o telespectador em relação às plantas, vai na contramão das novas políticas públicas de saúde, que estão utilizando a fitoterapia na rede pública, com plantas estudadas profundamente pelo Ministério da Saúde e publicadas em manual científico. Também está na contramão, porque existe a Portaria 971 do MS que contempla a fitoterapia e, mais do que isso, a própria Organização Mundial de Saúde (órgão máximo de saúde no mundo, muito maior do que qualquer emissora de TV), em sua nova política, recomenda aos países membros o uso de recursos mais simples, menos danosos á saúde, mais baratos, inofensivos, cientificamente comprovados e estudados, eficazes e mais identificados com a cultura milenar da humanidade, as plantas medicinais, tudo sintetizado no conceito da Medicina Tradicional.
Bem, certamente Drauzio sabe disso e o que irrita, certamente, é ver um profissional do gabarito dele, um estudioso, estar sendo envolvido por essa situação. O magnífico trabalho dele na TV com o caso das grávidas contrasta com o atual, embora o clima do programa pareça de preocupação e de cuidado com a saúde pública.
Mas estamos diante de uma revolução nos conceitos de saúde e esse programete (não o médico) não vai mudar nada. Esse programete acabou com o confrei (lembram? e tenho pesquisas que provam o efeito dele), mas não tem poder para acabar com uma revolução na Saúde, que é planetária. Afinal, assim como a saúde é maior do que a medicina, a Consciência é maior do que a mídia.
E para aqueles que chamaram o Dr. Drauzio Varella de "Mr. Magoo" da medicina, peço mais respeito, porque ele é meu colega na alopatia (também prescrevo remédios quando realmente necessários e sigo a propedêutica médica). Todos têm o direito de ter conceitos divergentes e de cometer erros, mas ele, Drauzio, tem um lado fortemente bem intencionado, assim penso e rezo."

Marcio Bontempo
Presidente da Associação Brasileira de Medicina Tradicional

29 de setembro de 2010

Os benefícios do espinheiro para o coração



O crataegus (Crataegus oxyacantha), nome científico do espinheiro alvar, é um reconhecido remédio contra as doenças do coração e do aparelho circulatório. É indicado por muitos fitoterapeutas e homeopatas para prevenir doenças cardiovasculares ou para quem sofreu cirurgia de safenas e mamárias. É um fitoterápico auxiliar no tratamento de cardiopatias e pressão arterial elevada, além de prevenir a aterosclerose e reduzir o colesterol. Como tônico cardíaco é eficaz para fadiga e dispnéia, sendo também um bom ansiolítico, auxiliando quadros de neuroses do coração, insônia e ansiedade. Tem a função de regularizar a arritmia e palpitações.
Por possuir em sua composição, flavonóides derivados da quercitina e antocianidina, presentes em seu extrato promove um aumento da circulação coronariana através do efeito vasodilatador. 
Em alguns estudos observou-se a redução de placas de aterosclerose, devido à atividade antilipídica e antioxidante, contribuindo para o bloqueio de radicais livres que levam à doença da aterosclerose.
Recomenda-se o uso de folhas jovens, sob a forma de cigarro para os que desejam parar de fumar.
A comissão E da Alemanha aprovou o crataegus para uso em insuficiência cardíaca graus I e II, angina de peito e arritmias benignas.

Contra-indicações: evitar em caso de esofagite e azia, (devido ao relaxamento da musculatura lisa e redução do tônus do esfíncter) podendo agravar essas condições, na gravidez e amamentação.

Cuidados: o extrato de crataegus potencializa a ação cardiotônica dos digitálicos e deve ser usado sob supervisão médica. Usa-se o extrato fluido, a tintura ou o extrato seco em cápsulas.

Fonte: Fórmulas Mágicas, Dr. Alex Botsaris e Guia médico da saúde natural, Dr. Márcio Bontempo.

23 de agosto de 2010

Óleo essencial de cipreste


O cipreste (cupressus sempervirens) é uma árvore alta, cônica, usada há milênios de anos que se dirige firmemente para o céu. Em todas as civilizações, o cipreste era considerado um símbolo de vida prolongada. Era, ao mesmo tempo, a árvore da vida e da morte. Seu nome vem do personagem grego Cyparissus. Cyparissus gostava de passear pelos bosques na companhia de um magnífico veado domesticado, dedicado a Apolo. Acontece que, por engano, Cyparissus mata o veado, seu amigo com uma flecha. Apercebendo-se de seu erro, fica inconsolável e lamenta-se tanto que Apolo transforma o caçador em árvore, dando-lhe o nome de cipreste, árvore do luto. "Sobre ti derramarei lágrimas - Tu serás o companheiro da dor e do luto". Daí a tradição ser a árvore usada em cemitérios, em coroas de velório. Foi usado também na construção de sarcófagos, pois era imune à putrefação.
Seu aroma é muito indicado para perdas, mudanças e transições. Trabalha o desapego, ajuda no combate ao medo da morte e combate o estresse.

Propriedades: adstringente, descongestionante, supurativo, antiinflamatório, vasoconstritor, cicatrizante, anti-reumático, febrífego.
Ação psicológica: restaurador dos nervos, sedativo.

Indicações terapêuticas: irritabilidade, nervosismo, ansiedade, atonia muscular, gripe, tosse com catarro, enurese, sistema circulatório (varizes, hemorróidas, hemorragia, celulite), retenção de líquido, menstruação abundante, pés cansados, suor nos pés, climatério, diarréia, furúnculos, acne, mau-hálito (desinfetante bucal), quelóides, queda de cabelo. Muito indicado também em drenagem linfática, dores musculares. Excelente também para tuberculose e asma emocional. 

Modo de usar: Banho de assento, escalda-pés, fricção, bandagem corporal, inalação, difusor, reflexologia (massagem dos pés com o óleo essencial diluído em carreador), com argila, diluído em gel para circulação, loção facial, massagem com óleo vegetal carreador. Em caso de sinusite pode-se fazer uma boa associação com o óleo de hortelâ no vaporizador, de sete a oito gotas cada e no nebulizador, uma gota de cada.
Cistos quase externos e hérnia de disco, pode-se usar puro no local.
O óleo essencial de cipreste é um óleo muito versátil e considerado um antibiótico forte como o Tea-tree.
O uso interno é indicado apenas em casos mais graves, como câncer, miomas, diverticulite, endometriose, síndrome de Chron e a dosagem varia para cada caso, devendo ser orientado pelo aromaterapeuta ou médico.

Contra-indicações: uso interno em grávidas, mastopatias. 
Sinergias: mistura bem com óleo essencial de bergamota, lavanda, rosa, zimbro, salvia, olíbano, limão.
Cuidados: O uso excessivo ou em altas dosagens pode provocar vertigens e sintomas de embriaguez.

Referências bibliográficas: Tudo sobre Aromaterapia, Roberto da Silva, Adão, Ed. Roca.

14 de julho de 2010

Tratando a depressão e transtorno de ansiedade


A depressão, ansiedade, síndrome do pânico são transtornos cada vez mais comuns em nossa sociedade atual. Há que se distinguir que a tristeza é diferente da depressão, pois todos nós em algum momento da vida sentiremos tristeza ou melancolia. Ocorre que se a tristeza for prolongada aí precisa ser investigado pois pode ser início de uma depressão e deve-se pedir ajuda profissional. O pânico é o medo do medo e a ansiedade é a preocupação exagerada com o futuro.

Causas da depressão

Ocorre pelo desequilíbrio bioquímico de neurotransmissores como a serotonina e dopamina que são responsáveis pelo controle do humor. Ocorre também quando acontecem eventos marcantes como perda de entes queridos, desemprego, alguma doença grave ou estresse prolongado. A medicina tradicional ainda desconhece a verdadeira causa e costuma tratar apenas os sintomas ministrando apenas remédios como fluorexetina para evitar a recaptulação da serotonina e às vezes calmantes fortes para dormir, bem como a psicoterapia. Tais medicamentos além de não resolverem a causa do problema, ainda contribuem para intoxicação do fígado, bem como há muitos efeitos colaterais, entre eles o esgotamento de minerais do corpo, especialmente o cromo. Tal mineral quando em falta nos leva à compulsão por carboidratos e doces. O cromo é um mineral presente em cereais integrais, frutas, cebola, porém o esgotamento de nutrientes do solo agravou o problema. Há estudos sugerindo que os medicamentos antidepressivos podem até agravar os quadros de depressão. Compulsão pelo consumo de carboidratos, ganho de peso inexplicável e fadiga são alguns dos sintomas associados a um distúrbio conhecido como "depressão atípica", que afeta quase a metade das pessoas diagnosticadas como portadoras de depressão. Um estudo publicado na revista médica Journal of Psychiatric Practice, em 2005, apontou para a existência de uma relação direta entre a "depressão atípica" e a deficiência de certos nutrientes. 

Principais sintomas da depressão

tristeza constante, apatia, isolamento, falta de interesse ou prazer, alteração de apetite e sono, irritabilidade alterada, diminuição da energia, fadiga, dificuldade de concentração, diminuição da libido, choro fácil.

Como evitar a depressão e outras doenças nervosas

Procure atividades físicas que lhe dê prazer, por exemplo: caminhada, natação, hidroginástica, artes marciais, yoga, tai chi chuan, pois liberam endorfinas e relaxam corpo e mente. Procure também conhecer lugares diferentes, participe de excursões, faça amizades, leia livros de alto astral, vá ao cinema ou teatro, assista à boas comédias, pratique meditação e relaxamento, viage à praia ou à montanha. Receber massagem também é muito útil por aliviar tensões, eliminar toxinas, além de prevenir doenças. Recorrer à alimentação natural, tomar floral, homeopatia, fitoterapia, também é de grande valia.
A depressão, além dos fatores emocionais, também tem causa na má nutrição também. O uso constante de açúcar branco, alimentos refinados, corantes, conservantes, remédios alopáticos, psicotrópicos, alimentos contaminados por herbicidas, refrigerantes, álcool, tabaco, estressam noso corpo por roubarem minerais e vitaminas importantes, como as do complexo B, magnésio, zinco, cromo. O problema está começando no solo, pois, com a utilização de agrotóxicos como o glifosato, além do solo estar pobre, esse pesticida ainda inibe a absorção do aminoácido l-triptofano, principal precursor para a fabricação do neurotransmissor serotonina (hormônio do bem-estar), além da vitamina B6, magnésio e zinco que participam nesse processo.
Você sabia que tomar sol ajuda muito a evitar depressão? Além de nos aquecer e energizar, o sol em contato com a nossa retina, nutre a glândula pineal, liberando serotonina durante o dia e melatonina durante á noite. O índice de depressão é maior nos países baixos, como a Holanda, por ter menos períodos de sol.
A glândula pineal é uma pequena glândula localizada no centro do cérebro entre os dois hemisférios, também denominada de hipífise. Ele é mais desenvolvida em pessoas que lidam com meditação e que trabalham com espiritualidade. Após a liberação desses hormônios por essa glândula endócrina, o intestino é responsável por cerca de 80% da síntese desses neurotransmissores, razão pelo qual, a ciência já vê o nosso intestino grosso como sendo o segundo cérebro ou cérebro emocional. Pessoas com depressão tendem a ter problemas nesse órgão como constipação crônica, síndrome do cólon irritável, disbiose. Uma desintoxicação do intestino e do fígado trará melhora significativa, por contribuir para a limpeza do sistema linfático e eliminação de toxinas acumuladas.

O que fazer então para fabricar serotonina sem recorrer à remédios?

Peça ao seu médico ou nutricionista receitar os nutrientes conforme a bioquímica médica, ou seja, 5htp (5-hidroxitriptofano ou l-triptofano, piridoxina (vitamina B6), magnésio, zinco, cromo, dependendo da pessoa, também pode ser receitado vitamina C, manganês. A dosagem varia de acordo com o histórico e o peso do paciente/cliente.

A importância do ômega-3

Um estudo realizado na Inglaterra revelou que o ômega-3, um ácido graxo essencial, que não pode ser produzido pelo nosso organismo, e necessário ao bom funcionamento das membranas dos neurônios, no cérebro, tem um papel importante na proteção contra a depressão. Essa gordura do bem é encontrada em peixes e frutos do mar de águas frias, além de conter na linhaça, castanhas e nozes, inhame, vegetais escuros.
Infelizmente, atualmente o ômega-3 vem sendo substituído pelo ômega-6, presente em óleos obtidos das sementes, como soja, milho, girassol. O problema é que o excesso de ômega-6 gera quadros inflamatórios e a proporção atual é 15 de ômega-6 para 1 de ômega-3, o que deveria ser de 6 para 1. Estudos realizados nos Estados Unidos verificou que a diminuição do consumo de ômega-3 e a ingestão maior de ômega-6 fez aumentar a taxa de homicídios em 26 países estudados, nos quais se mantinham estatísticas dos índices de homicídios e de consumo de peixes.

Tratamento da depressão

Além da psicoterapia, o uso de florais auxilia o tratamento por trabalhar o fundo emocional e sutil. A aromaterapia também pode ajudar. Óleos essencias cítricos como a laranja, bergamota, tangerina, além do gerânio, patchouli, jasmim, ylang-ylang, canela, por serem aromas alegres ajudam bastante. Pode-se usar em difusores de ambiente, diluir em óleo vegetal e usar em massagens. Para insônia, a lavanda é excelente, pingue até 2 gotas embaixo do travesseiro antes de dormir.
Fitoterápicos que auxiliam estão o hipérico (erva de são joão) que deve ser utilizado apenas em casos de depressão leve, kava-kava, mulungu, passiflora, crataegus, valeriana, melissa são bons calmantes que ajudam também na ansiedade.
O tratamento médico não deve ser dispensado e em caso de utilizar algumas das ervas acima, convém verificar eventuais interações medicamentosas.
Na dietoterapia, convém suplementar vitaminas do complexo B, consumir cereais integrais, aumentar a ingestão de frutas e legumes, evitar açúcar branco, adoçante químico, especialmente aspartame, cafeína, refrigerantes, álcool, tabaco e durante as crises convém evitar carnes vermelhas devido à adrenalina gerada pelo boi no abate.

Referências bibliográficas: "cem anos de mentira, como proteger-se dos produtos químicos que estão destruindo a sua saúde, Randall Fitzgerald".

30 de maio de 2010

Panelas e frigideiras - cuidado na hora de escolher

Você sabia que as panelas de cobre e alumínio interagem com o calor e a comida, liberando resíduos de metais em sua refeição? Altos níveis de alumínio já foram associados às doenças degenerativas como Alzeimer, perda de memória, queda de cabelo, osteoporose, indigestão. Níveis elevados de cobre compromete o sistema imunológico, permitindo o crescimento de células cancerosas. Quando lavadas com esponjas abrasivas, até as aço inoxidável, liberam pequenas quantias de níquel. Os modelos antiaderentes contém um polímero que está associado a distúrbios imunológicos e quando está na tempeatura acima de 300º emitem vapores  tóxicos. Na hora de escolher, prefira os modelos de ágata, vidro, ferro ou barro. O importante é estar isenta de chumbo, bem como não se deve guardar nenhuma comida em panela.

Fonte: adaptado do livro "Os segredos da longevidade, Dr. Maoshing Ni"

2 de maio de 2010

Seu médico já avaliou seu nível de homocisteína?

Você sabia que segundo estatísticas e pesquisas, metade das pessoas infartadas tinham o nível de colesterol normal? Fique sabendo que apesar da mídia e das propagandas da Indústria farmacêutica, o colesterol não é a causa do problema e sim, inflamação nas artérias. O LDL que é chamado de "mau", na verdade somente oxida nas paredes arteriais pela ação dos radicais livres e também, através da homocisteína, que certamente muita gente nunca ouviu falar e poucos médicos pedem exame de sangue para avaliar o seu nível. A homocisteína é um aminoácido não essencial que em taxa elevada contribui para o aumento do extresse oxidativo das células, gerando doenças como AVC, aterosclerose e aneurismas.Ela faz parte do subproduto intermediário que produzimos quando nosso corpo metaboliza (quebra) um aminoácido essencial chamado metionina. A metionina existe em grandes quantidades em carnes, queijos, farinha branca, ovos, comida enlatada e em alimentos altamente processados. Apesar de necessitarmos de metionina, o consumo desses tipos de alimentos é muito grande, especialmente nos Estados Unidos. O nosso corpo converte a homocisteína em cisteína ou a transforma novamente em metionina, mas para que isso ocorra é necessário ter enzimas para quebrar esse processo e para isso precisa ter no organismo, níveis adequados de ácido fólico (B9), vitamina B12 e vitamina B6 (piridoxina) para cumprirem a sua função. Se essas vitaminas abaixam, a homocisteína, essa vilã assassina começa a subir e a inflamação crônica silenciosa começa a crescer.
Lembre-se de pedir ao seu médico a dosagem da homocisteína e se o caso a suplementação de vitamina B, principalmente se na sua dieta não entram cereais integrais que são suas melhores fontes.

Fonte: adaptado do livro "O que seu médico não sabe sobre medicina nutricional pode estar matando você, autor, Ray D. Strand, M.D.

6 de abril de 2010

A saúde depende do seu intestino

Hipócrates já dizia, somos o que comemos. Pouca gente dá importância ao intestino, mas saiba que esse órgão não foi feito apenas para eliminar o que comemos, mas também para processar nutrientes, sintetizar vitaminas como a B12, a vitamina K e D, fabricar neurotransmissores como a serotonina e dopamina. A ciência já descobriu que o nosso intestino age independente do nosso cérebro, sendo classificado como segundo cérebro. Quando acontece a prisão de ventre, ocorre alteração de humor, fermentação, a pessoa fica fica "enfezada".
A alimentação atual contribui para a obstipação em face da dieta pobre em fibras, estresse, poluição ambiental, uso de remédios alopáticos, adoçantes artificiais, açúcar refinado, carnes e frango contaminados com hormônios e antibióticos, leite de vaca e derivados.
A seguir assistam um vídeo sobre o intestino. Por que não fazer uma limpeza de vez em quando? Seu corpo agradecerá. 
"Deixas sair o que estás em ti e tu salvarás" (Evangélio Apócrifo de Tomé)


22 de março de 2010

A importância dos minerais

Os sais minerais são elementos químicos que estão envolvidos em vários processos do organismo, agindo como catalisadores e reguladores de diversas reações metabólicas. Elas são necessárias para o crescimento, obtenção de energia e para o bom funcionamento de todo o sistema.
A seguir alguns dos principais minerais necessários ao corpo:
Cálcio

É o mineral mais abundante em nosso corpo, sendo que 99% do cálcio orgânico está presente nos ossos. É fundamental na formação de ossos e dentes, assim como contrações musculares, libertação de neurotransmissores, regulação dos hormônios cardíacos e coagulação sanguínea, desintoxicante. Aliado ao magnésio forma um tranquilizante natural. A vitamina D ajuda a fixar o cálcio.

Fontes principais: ovos, sardinha, salmão, pó de ostra, laticínios, alface, couve, gergelim, repolho, cebola, batata-doce, feijão branco, cítricos, frutas oleaginosas, algas, amêndoas.
O uso associado com o magnésio protege contra o excesso de cálcio intracelular, responsável por várias patologias como aterosclerose, artrose, cálculo renal. A melhor forma de absorção de cálcio é o orgânico vindo das algas ou verduras escuras ou quelado em aminoácido para o tratamento de osteoporese, lactação.
Inimigos: refrigerantes, principalmente a base de cola, excesso de fósforo, açúcar refinado, sódio em excesso, tabaco, antibióticos, álcool, diuréticos, deficiência de vitamina D e excesso de gordura e açúcar na dieta.

Cobre

Embora exista em pequena quantidade no corpo, é um oligoelemento fundamental. Está presente em pequenas quantidades nos alimentos, mas tanto a sua carência quanto o seu excesso são prejudiciais ao organismo. Participa na formação de muitas enzimas. É um anti-inflamatório natural. Juntamente com o zinco é um dos minerais que mais se perde com o estresse elevado. Níveis balanceados de zinco e cobre estão associados a baixos índices de doenças coronarianas. Além disso o cobre é fundamental na formação de glóbulos vermelhos, na resistência às infecções, bem como na regulação do hormônio da tireóide e ao funcionamento da insulina.
Fontes principais: vegetais verde escuros, algas, frutas secas, alho, alcachofra, salsa.
Inimigos: refrigerantes, cigarro, açúcar branco, pílulas anticoncepcionais e excesso de ingestão de zinco.

Cromo

Outro oligoelemento importante, mas que é presente em pequenas quantidades no organismo. Regula o açúcar no sangue, sendo muito importante na prevenção de problemas cardíacos e diabetes. Estudos sobre a suplementação de cromo revelam efeitos positivos sobre hipoglicêmicos em diabéticos que utilizam insulina ou hipoglicemia via oral. A falta do cromo pode elevar níveis de colesterol, triglicérides e contribuir para a resistência à insulina, causando a síndrome metabólica e o diabetes.

Fontes principais: levedo de cerveja, cereais integrais, frutos do mar, frutas como a laranja.
Inimigos: refrigerantes, açúcar branco, estresse, exercícios intensos.

Ferro

É componente essencial no transporte de hemoglobina, enzimas, bem como na utilização do oxigênio, sendo que sua carência resulta em processos patológicos como as anemias ferroprivas.Deve-se tomar cuidado com a suplementação. O excesso de ferro pode ser depositado no intestino e fígado e oxidar as células pelo aumento dos radicais livres. O sulfato ferroso é pouco absorvido, sendo que o quelado em aminoácido tem cerca de 360% maior absorção. Compostos de ferro e complexos vitamínico-minerais não devem ser prescritos para pacientes que sofrem fortemente de angina pectoris ou que já apresentaram infarto do miocárdio, devido à geração de radicais livres, capazes de lezar as paredes das artérias.
Fontes principais: carne vermelha, semente de abóbora, gema de ovo, ostras, beterraba, agrião, repolho, algas, rapadura, feijão. Os vegetarianos devem consumir frutas cítricas às refeições para aumentar a absorção de ferro.
A deficiência causa: anemia, fadiga, prisão de ventre, palidez, unhas quebradiças.
Inimigos: perda de sangue, diarréias crônicas, anti-ácidos, café.

 
Fósforo

É um mineral que desempenha um importante papel no metabolismo energético e intracelular. Atua em sinergia com o cálcio no equilíbrio do sistema nervoso e na formação óssea.
Fontes principais: peixes, ovos, grãos, levedo de cerveja, laticínios, germe de trigo.
Inimigos: açúcar refinado, leite de magnésia, anti-ácido.
Iodo

É um dos minerais que mais estão carentes na população atualmente. Participa da formação dos hormônios tiroidianos. Evita queda de cabelo, atua no funcionamento do sistema nervoso. Sua deficiência causa hipotireoidismo e o surgimento do bócio.
Fontes principais: ar marinho, sal marinho, agrião, algas, cebola, tomate, espinafre, aveia, peixes, alho.
Inimigos: doenças da Tireóide, processamento dos alimentos.

 
Magnésio

É outro mineral muito importante e que está em deficiência em grande parte da população, especialmente nos idosos. É um tranquilizante natural, participa regulando a distribuição do cálcio, na fabricação de muitas enzimas, na prevenção de cálculos renais. Associado com a vitamina B6 é forte aliado no combate à síndrome pré-menstrual e cefaléia menstrual. Sua falta está associada à arritmia cardíaca, osteoporose, ansiedade, fadiga mental, cefaléia, vertigens, arterosclerose.
Infelizmente nosso solo está cada vez mais empobrecido e não está sendo reposto esse mineral. Além disso a substituição do sal marinho natural pelo sal refinado que tem apenas cloreto de sódio em sua composição colabora ainda mais para a deficiência desse mineral na dieta.É coadjuvante na formação da serotonina.
Fontes principais: sal marinho, algas, verduras, frutos do mar, oleaginosas, cereais integrais, sementes, amaranto, quinoa, frutas secas, mel.
Inimigos: refrigerantes, açúcar branco, álcool, pílulas anticonceptivas, estresse, diuréticos.

Manganês

É um micromineral que participa de inúmeros processos metabólicos e bioquímicos. Tanto sua falta como o excesso afeta esse metabolismo. Controla a homeostase da glicose, síntese e degradação da insulina e mobilização do cálcio intracelular. Participa ainda do metabolismo cerebral. Constatou-se que pessoas com artrite tem deficiência desse mineral, assim como a fibromialgia. Há relatos ainda não comprovados sobre a eficácia do manganês no tratamento da esquisofrenia e de algumas doenças nervosas.
Fontes principais: aveia integral, levedo de cerveja, germe de trigo, beterraba, trigo sarraceno, centeio, cereais integrais, frutas.
Inimigos: alimentos refinados, ingestão excessiva de cálcio, fósforo e ferro

 
Potássio

É um metal alcalino de suma importância e atua equilibrando o nível de sódio, ajudando no equilíbrio da pressão arterial. Ajuda também na eliminação de substâncias poluentes tóxicos. Atualmente há um desequilíbrio grande entre potássio/sódio devido à dieta industrializada e com muito sal.A sua deficiência causa insuficiência renal, câimbras, pressão alta.
Fontes principais: frutas, especialmente, laranja, abacaxi, melão, melancia, linhaça, aveia, banana, pêra, vagem, algas, mel, arroz integral.
Inimigos: diuréticos, refrigerantes, suor excessivo, cortisona, penicilina, laxantes, alimentos enlatados e muito cozidos.

Sódio

Faz parte do plasma sanguíneo. Participa do equilíbrio ácido-básico. Impede o endurecimento do cálcio e magnésio, evitando a formação de cálculos renais e vesiculares. Atua na contratura muscular e crescimento. Forma a bílis.
Fontes principais: algas marinhas, vegetais de folhas verdes, trigo integral, frutos secos, cenoura, beterraba, aipo, escarola, azeitona, ervilha, sal marinho.
A deficiência causa: perda de peso e apetite, baixa resistência às infecções, absorção intestinal deficiente, formação de gases, vômitos, distúrbios de visao, fraqueza e fadiga.
Inimigos: diuréticos, deficiência ou má absorção de potássio.
Selênio

É um importante oligoelemento que previne a oxidação e aumenta a eficácia da vitamina E, sendo portanto um antioxidante. Na medicina ortomolecular é considerado um varredor de radicais livres, por ser parte constituinte da glutation peroxidase (enzima que remove os peróxidos de hidrogênio formados durante a redução do oxigênio). É considerado um metal pesado e mais tóxico dos micronutrientes essenciais, por isso não deve ser consumido em excesso. Contudo sua falta está ligada aos distúrbios da tiróide, caspa, cirrose.
Fontes principais: levedo, alho, cebola, ovo, nozes, frutas oleaginosas.

Zinco

Um dos mais importantes microminerais, pois participa da formação e função de numerosas enzimas. Participa do metabolismo glandular, sobretudo genital, cicatrização de feridas, sistema imunológico, sistema nervoso. Há relatos benéficos na artrite reumatóide e ao aumento da força muscular pela eliminação do ácido lático. A sua deficiência causa perda do olfato e paladar, cegueira noturna, distúrbio na formação de colágeno, diminuição da tolerância a carboidratos, acne, agregação plaquetária, infecções virais, infertilidade.
Fontes principais: grãos integrais, pão de centeio, vegetais, frutas frescas, nozes, semente de abóbora.
Inimigos: refrigerantes, sudorese abundante, penicilina, álcool, açúcar branco, estresse, excesso de cálcio e deficiência de fósforo, anticoncepcionais.

Fonte: adaptado do livro "Guia médico da saúde natural, Dr. Márcio Bontempo" e "Você sabe se alimentar? Dr. Soleil".

14 de fevereiro de 2010

O que é cromoterapia

A cromoterapia é a ciência que utiliza a vibração das cores do espectro solar para restaurar o equilíbrio físico-energético em áreas do corpo que apresentam alguma disfunção. É uma terapia holística por tratar o ser como um todo, sendo que cada cor tem a sua vibração específica atuando desde o nível físico até níveis mais sutis. Pode ser usado como terapia complementar às inúmeras enfermidades.
O uso das cores data de tempos remotos. No Egito antigo, as cores não apenas serviam para indicar contexto religioso, ritualístico, como também simbolizavam poder e classe social. Também foi lá que se iniciou o tratamento médico com  uso de cores tratando os enfermos através de flores e pedras preciosas. A cromoterapia está fundamentada em três ciências:
Medicina: pela arte de curar,
Física: pelo uso da natureza da luz, espectro solar e sua radiação eletromagnética;
Bioenergética: pela sua influência no corpo bioenergético em análise à energia vital.
A cromoterapia é usada também para equilibrar nossos chakras que são nossos centros energéticos. A palavra chakra vem so sânscrito e significa vórtice ou espiral, que é a forma que estes centros se manifestam. Possuímos muitos chakras, contudo existe 7 chakras principais que são considerados os mais importantes. No caso da cromoterapia, a radiação luminosa influencia diretamente esses centros energéticos.
1º Chakra Básico: localizado na base da coluna correspondendo às glândulas supra-renais: cor vermelho
2º Chakra sexual: localizado abaixo do umbigo, região lombar, corresponde aos ovários da mulher e testículos no homem. Cor: laranja.
3º Chakra plexo solar: localizado acima do umbigo, está relacionado com o pâncreas. Cor: amarela
4º Chakra Cardíaco: localiza-se no centro do peito entre os pulmões e corresponde ao timo. Cor: verde
5º Chakra Laríngeo: é o chakra da comunicação, localiza-se na garganta e corresponde á tireóide e paratiróide. Cor: azul
6º Chakra Frontal ou 3º olho: localiza-se no centro da testa entre as sobrancelhas. Corresponde-se à glândula pituitária. Cor: azul Índigo ou violeta
7º Chakra Coronário: localiza-se no topo da cabeça. Corresponde à pineal. Cor: violeta ou branca.

As cores e suas indicações
Vermelho: é uma cor quente, representa o fogo, estimulane, excitante, dinâmico, sendo favorável para atletas em competição, pessoas com anemia, paralisias musculares, tristeza. Contudo deve ser usado com cuidado e ser evitado por pessoas hipertensas, mulheres em TPM ou ciclo menstrual, exaltação sexual, paranóias. Essa cor é muito usado em marketing, notadamente por segmentos de supérfluos que por ser cor de destaque, garante a própria sobrevivência de mercado.
Laranja: é a mistura de amarelo com vermelho. É uma cor tonificante, ajuda a fixar o cálcio no organismo e, pela própria sabedoria da natureza, é a cor da maioria das frutas cítricas. É anti-fadiga, alivia dores musculares causadas por tensão, fraturas. É contra indicado em hipertireodismo. Por ser estimulante do apetite, é muito usado em restaurantes e redes de fast food.
Amarelo: purifica o sistema linfático, responsável pela eliminação de toxinas do sangue. É a cor da vida, da luz solar, do ouro, associada ao intelecto, por isso muito indicada em estudos, alivia estafa mental. Também é considerado o depurativo das emoções, sendo usado em depressão e melancolia. Eficiente em gastrites por reduzir a produção de ácidos gástricos. É contra-indicado em alcoolismo, histeria, palpitações cardíacas, imaturidade, síndrome de Down.
Verde: é a cor da esperança, da cura, antiséptico, calmante dos nervos, auxiliar em cicatrização, prisão de ventre. Quando em excesso traz arrogância e orgulho. Evitar em casos de hipocondria, teimosia em excesso, diarréias com dor ou cólicas menstruais.
Azul: indicada em caso de meditação, paz, pressão alta, taquicardia, neuroses. É contra-indicado em pessoas em estado de coma, apatia, gripes, reumatismos, medo excessivo.
Violeta: é a união do vermelho com o azul. É o equilíbrio entre o quente o frio, transmutador. Indicado em casos de irritação, carência afetiva, insônia, diminui o ódio. Contra-indicado em vício de drogas, alcoolismo, fanatismo



21 de janeiro de 2010

Os benefícios do levedo de cerveja

A levedura de cerveja é formada por fungos originários de diversas espécies fermentadas de hidratos de carbono. É um dos melhores protetores naturais contra os efeitos letais de radiações diversas e da poluição.
Ela tem uma função purificadora do organismo, regularizando as funções intestinais e aumentando a imunidade. Além disso é um bom tônico em casos de falta de memória, irritação, fraqueza muscular e doenças de pele, devido à presença de todas as vitaminas do complexo B, mais vitaminas, sais minerais e alguns aminoácidos. Infelizmente no processo de fabricação da cerveja ela é retirada, mas existem algumas marcas artezanais que ainda mantém a levedura junto à garrafa.
Para quem não gosta de consumir cereais integrais é recomendado o seu consumo para a reposição das vitaminas, principalmente pelo complexo B.
Pode ser usada em comprimidos ou em pó (o mais indicado).
Devido à presença de cromo em sua composição é muito útil no Diabetes, uma vez que esse mineral auxiliar o pâncreas na produção de insulina.

A Fruta dos Monges - Luo Han Guo

Luo Han Guo, fruta dos monges, também é conhecida como barriga de buda, é originária do sul da China e do norte da Tailândia.  Pela me...