25 de novembro de 2010

A doença e as emoções

Há cada vez mais evidências de que nossas emoções influenciam o nosso corpo físico ajudando a causar a enfermidade ou a saúde. Reproduzo aqui um texto interessante que recebi o qual foi extraído do site sintonia cosmica.

Inimigos Ocultos

"Sofre de reumatismo,
Quem percorre os caminhos tortuosos
Quem se destina aos escombros da tristeza
Quem vive tropeçando no egoísmo.

Sofre de artrite
Quem jamais abre mão
Quem sempre aponta os defeitos dos outros
Quem nunca oferece uma rosa.

Sofre de bursite
Quem não oferta seu ombro amigo
Quem retesa, permanentemente, os músculos
Quem cuida, excessivamente, das questões alheias.

Sofre da coluna
Quem nunca se curva diante da vida
Quem carrega o mundo nas costas
Quem não anda com retidão.

Sofre dos rins
Quem tem medo de enfrentar problemas
Quem não filtra seus ideais
Quem não separa o joio do trigo.

Sofre dos pulmões
Quem se intoxica de raiva e de ódio
Quem sufoca, permanentemente, os outros
Quem não respira aliviado pelo dever cumprido
Quem não muda de ares.

Sofre do coração
Quem guarda ressentimentos
Quem vive do passado
Quem não segue as batidas do tempo
Quem não se ama e, portanto, não tem coração para amar alguém.

Sofre da garganta
Quem fala mal dos outros
Quem não solta o verbo
Quem repudia
Quem omite
Quem usa sua espada afiada para ferir
Quem reclama o tempo todo.

Sofre do ouvido
Quem julga os atos dos outros
Quem não se escuta
Quem costuma escutar a conversa dos outros
Quem ensurdece ao chamado divino.

Sofre dos olhos
Quem não se enxerga
Quem distorce os fatos
Quem não amplia sua visão
Quem vê tudo em duplo sentido
Quem não quer ver.

Sofre de distúrbios da mente
Quem mente para si mesmo
Quem não tem lucidez
Quem preza a inconsciência
Quem menospreza a intuição
Quem não vigia seus pensamentos
Quem não pensa na vida
Quem se ilude
Quem mascara a realidade
Quem não areja a cabeça
Quem não se dá
Quem não ama.

Causa e efeito.
Ação e reação.
Tudo está intrinsecamente ligado.
Tudo se conecta o tempo todo.
E assim passam os anos sem que o ser humano conheça a si mesmo.
Somos, certamente, o maior amor das nossas vidas!
Assim como o nosso maior inimigo é aquele que está oculto e que habita, inexoravelmente, no interior de nós mesmos. "

Autor Desconhecido
Fonte: Sintonia Cósmica

13 de novembro de 2010

As propriedades da raiz de bardana


A raiz de bardana (lappa major ou Arctium lappa) é usada tanto como remédio como alimento na culinária japonesa e na macrobiótica. Pela Medicina Tradicional Chinesa, nutre o yang dos rins. 
Muito útil em casos de fraqueza, impotência sexual masculina, além de ser antídoto para diversos venenos, poluição e contaminação de metais pesados. Com as folhas da bardana, pode-se preparar um chá especial que tem efeito desintoxicante e depurativo, inclusive eliminando metais como chumbo e mercúrio.
Para preparar um suco nutritivo e tônico, basta passar duas raízes cruas no liquidificador com um pouco de água, coar num pano fino (torcendo) e tomar um copo duas vezes ao dia.
A bardana ainda tem propriedades sudoríparas, antibacterianas para amigdalites e faringites agudas, expectorante, laxativo, como depurativo e resolutivo no tratamento da sífilis, diurético e litagogo para gota e cálculo renal e hipoglicemiante. 

Referências bibliográficas

Botsaris, Alex Dr.
Fórmulas mágicas
Bontempo, Marcio Dr.
Guia Médico da saúde natural

A Fruta dos Monges - Luo Han Guo

Luo Han Guo, fruta dos monges, também é conhecida como barriga de buda, é originária do sul da China e do norte da Tailândia.  Pela me...