22 de março de 2010

A importância dos minerais

Os sais minerais são elementos químicos que estão envolvidos em vários processos do organismo, agindo como catalisadores e reguladores de diversas reações metabólicas. Elas são necessárias para o crescimento, obtenção de energia e para o bom funcionamento de todo o sistema.
A seguir alguns dos principais minerais necessários ao corpo:
Cálcio

É o mineral mais abundante em nosso corpo, sendo que 99% do cálcio orgânico está presente nos ossos. É fundamental na formação de ossos e dentes, assim como contrações musculares, libertação de neurotransmissores, regulação dos hormônios cardíacos e coagulação sanguínea, desintoxicante. Aliado ao magnésio forma um tranquilizante natural. A vitamina D ajuda a fixar o cálcio.

Fontes principais: ovos, sardinha, salmão, pó de ostra, laticínios, alface, couve, gergelim, repolho, cebola, batata-doce, feijão branco, cítricos, frutas oleaginosas, algas, amêndoas.
O uso associado com o magnésio protege contra o excesso de cálcio intracelular, responsável por várias patologias como aterosclerose, artrose, cálculo renal. A melhor forma de absorção de cálcio é o orgânico vindo das algas ou verduras escuras ou quelado em aminoácido para o tratamento de osteoporese, lactação.
Inimigos: refrigerantes, principalmente a base de cola, excesso de fósforo, açúcar refinado, sódio em excesso, tabaco, antibióticos, álcool, diuréticos, deficiência de vitamina D e excesso de gordura e açúcar na dieta.

Cobre

Embora exista em pequena quantidade no corpo, é um oligoelemento fundamental. Está presente em pequenas quantidades nos alimentos, mas tanto a sua carência quanto o seu excesso são prejudiciais ao organismo. Participa na formação de muitas enzimas. É um anti-inflamatório natural. Juntamente com o zinco é um dos minerais que mais se perde com o estresse elevado. Níveis balanceados de zinco e cobre estão associados a baixos índices de doenças coronarianas. Além disso o cobre é fundamental na formação de glóbulos vermelhos, na resistência às infecções, bem como na regulação do hormônio da tireóide e ao funcionamento da insulina.
Fontes principais: vegetais verde escuros, algas, frutas secas, alho, alcachofra, salsa.
Inimigos: refrigerantes, cigarro, açúcar branco, pílulas anticoncepcionais e excesso de ingestão de zinco.

Cromo

Outro oligoelemento importante, mas que é presente em pequenas quantidades no organismo. Regula o açúcar no sangue, sendo muito importante na prevenção de problemas cardíacos e diabetes. Estudos sobre a suplementação de cromo revelam efeitos positivos sobre hipoglicêmicos em diabéticos que utilizam insulina ou hipoglicemia via oral. A falta do cromo pode elevar níveis de colesterol, triglicérides e contribuir para a resistência à insulina, causando a síndrome metabólica e o diabetes.

Fontes principais: levedo de cerveja, cereais integrais, frutos do mar, frutas como a laranja.
Inimigos: refrigerantes, açúcar branco, estresse, exercícios intensos.

Ferro

É componente essencial no transporte de hemoglobina, enzimas, bem como na utilização do oxigênio, sendo que sua carência resulta em processos patológicos como as anemias ferroprivas.Deve-se tomar cuidado com a suplementação. O excesso de ferro pode ser depositado no intestino e fígado e oxidar as células pelo aumento dos radicais livres. O sulfato ferroso é pouco absorvido, sendo que o quelado em aminoácido tem cerca de 360% maior absorção. Compostos de ferro e complexos vitamínico-minerais não devem ser prescritos para pacientes que sofrem fortemente de angina pectoris ou que já apresentaram infarto do miocárdio, devido à geração de radicais livres, capazes de lezar as paredes das artérias.
Fontes principais: carne vermelha, semente de abóbora, gema de ovo, ostras, beterraba, agrião, repolho, algas, rapadura, feijão. Os vegetarianos devem consumir frutas cítricas às refeições para aumentar a absorção de ferro.
A deficiência causa: anemia, fadiga, prisão de ventre, palidez, unhas quebradiças.
Inimigos: perda de sangue, diarréias crônicas, anti-ácidos, café.

 
Fósforo

É um mineral que desempenha um importante papel no metabolismo energético e intracelular. Atua em sinergia com o cálcio no equilíbrio do sistema nervoso e na formação óssea.
Fontes principais: peixes, ovos, grãos, levedo de cerveja, laticínios, germe de trigo.
Inimigos: açúcar refinado, leite de magnésia, anti-ácido.
Iodo

É um dos minerais que mais estão carentes na população atualmente. Participa da formação dos hormônios tiroidianos. Evita queda de cabelo, atua no funcionamento do sistema nervoso. Sua deficiência causa hipotireoidismo e o surgimento do bócio.
Fontes principais: ar marinho, sal marinho, agrião, algas, cebola, tomate, espinafre, aveia, peixes, alho.
Inimigos: doenças da Tireóide, processamento dos alimentos.

 
Magnésio

É outro mineral muito importante e que está em deficiência em grande parte da população, especialmente nos idosos. É um tranquilizante natural, participa regulando a distribuição do cálcio, na fabricação de muitas enzimas, na prevenção de cálculos renais. Associado com a vitamina B6 é forte aliado no combate à síndrome pré-menstrual e cefaléia menstrual. Sua falta está associada à arritmia cardíaca, osteoporose, ansiedade, fadiga mental, cefaléia, vertigens, arterosclerose.
Infelizmente nosso solo está cada vez mais empobrecido e não está sendo reposto esse mineral. Além disso a substituição do sal marinho natural pelo sal refinado que tem apenas cloreto de sódio em sua composição colabora ainda mais para a deficiência desse mineral na dieta.É coadjuvante na formação da serotonina.
Fontes principais: sal marinho, algas, verduras, frutos do mar, oleaginosas, cereais integrais, sementes, amaranto, quinoa, frutas secas, mel.
Inimigos: refrigerantes, açúcar branco, álcool, pílulas anticonceptivas, estresse, diuréticos.

Manganês

É um micromineral que participa de inúmeros processos metabólicos e bioquímicos. Tanto sua falta como o excesso afeta esse metabolismo. Controla a homeostase da glicose, síntese e degradação da insulina e mobilização do cálcio intracelular. Participa ainda do metabolismo cerebral. Constatou-se que pessoas com artrite tem deficiência desse mineral, assim como a fibromialgia. Há relatos ainda não comprovados sobre a eficácia do manganês no tratamento da esquisofrenia e de algumas doenças nervosas.
Fontes principais: aveia integral, levedo de cerveja, germe de trigo, beterraba, trigo sarraceno, centeio, cereais integrais, frutas.
Inimigos: alimentos refinados, ingestão excessiva de cálcio, fósforo e ferro

 
Potássio

É um metal alcalino de suma importância e atua equilibrando o nível de sódio, ajudando no equilíbrio da pressão arterial. Ajuda também na eliminação de substâncias poluentes tóxicos. Atualmente há um desequilíbrio grande entre potássio/sódio devido à dieta industrializada e com muito sal.A sua deficiência causa insuficiência renal, câimbras, pressão alta.
Fontes principais: frutas, especialmente, laranja, abacaxi, melão, melancia, linhaça, aveia, banana, pêra, vagem, algas, mel, arroz integral.
Inimigos: diuréticos, refrigerantes, suor excessivo, cortisona, penicilina, laxantes, alimentos enlatados e muito cozidos.

Sódio

Faz parte do plasma sanguíneo. Participa do equilíbrio ácido-básico. Impede o endurecimento do cálcio e magnésio, evitando a formação de cálculos renais e vesiculares. Atua na contratura muscular e crescimento. Forma a bílis.
Fontes principais: algas marinhas, vegetais de folhas verdes, trigo integral, frutos secos, cenoura, beterraba, aipo, escarola, azeitona, ervilha, sal marinho.
A deficiência causa: perda de peso e apetite, baixa resistência às infecções, absorção intestinal deficiente, formação de gases, vômitos, distúrbios de visao, fraqueza e fadiga.
Inimigos: diuréticos, deficiência ou má absorção de potássio.
Selênio

É um importante oligoelemento que previne a oxidação e aumenta a eficácia da vitamina E, sendo portanto um antioxidante. Na medicina ortomolecular é considerado um varredor de radicais livres, por ser parte constituinte da glutation peroxidase (enzima que remove os peróxidos de hidrogênio formados durante a redução do oxigênio). É considerado um metal pesado e mais tóxico dos micronutrientes essenciais, por isso não deve ser consumido em excesso. Contudo sua falta está ligada aos distúrbios da tiróide, caspa, cirrose.
Fontes principais: levedo, alho, cebola, ovo, nozes, frutas oleaginosas.

Zinco

Um dos mais importantes microminerais, pois participa da formação e função de numerosas enzimas. Participa do metabolismo glandular, sobretudo genital, cicatrização de feridas, sistema imunológico, sistema nervoso. Há relatos benéficos na artrite reumatóide e ao aumento da força muscular pela eliminação do ácido lático. A sua deficiência causa perda do olfato e paladar, cegueira noturna, distúrbio na formação de colágeno, diminuição da tolerância a carboidratos, acne, agregação plaquetária, infecções virais, infertilidade.
Fontes principais: grãos integrais, pão de centeio, vegetais, frutas frescas, nozes, semente de abóbora.
Inimigos: refrigerantes, sudorese abundante, penicilina, álcool, açúcar branco, estresse, excesso de cálcio e deficiência de fósforo, anticoncepcionais.

Fonte: adaptado do livro "Guia médico da saúde natural, Dr. Márcio Bontempo" e "Você sabe se alimentar? Dr. Soleil".

3 comentários:

  1. Olá, divulgue nossa promoção, segue o link:

    http://www.dicasdenutricao.com/2010/03/promocao-no-blog-dicas-de-nutricao.html

    Obrigada e boa páscoa!

    ResponderExcluir
  2. Ei Dani obrigada pela visita! Boa semana!

    ResponderExcluir
  3. Dani muito obrigado pela sua ajuda pro trabalho da facudade beijos ..valeu!!!♥♥

    ResponderExcluir

A Fruta dos Monges - Luo Han Guo

Luo Han Guo, fruta dos monges, também é conhecida como barriga de buda, é originária do sul da China e do norte da Tailândia.  Pela me...