18 de março de 2009

Aromaterapia

A aromaterapia é uma terapia baseada na utilização de óleos essenciais para a cura de diversas doenças. O óleo essencial é a alma da planta ou do vegetal extraído e tem uma composição química bastante complexa podendo chegar a cerca de 800 componentes químicos. Coube ao químico francês Reneé Gatefossé introduzir a palavra Aromaterapia em nossos vocabulários em 1928, quando comprovou a eficácia da composição química natural dos óleos essenciais, após um acidente no laboratório. Ele queimou a mão e mergulhou-a em um recipiente contendo óleo de lavanda e percebeu que, além do alívio imediato da dor, ficou sem as bolhas ou marcas de queimaduras. Isto o levou a estudar as propriedades dos óleos essenciais. O uso dos aromas é bem antigo e é citado até na bíblia. Os egípcios usavam canela para a conservação e embalsamento dos faraós. Cleópatra seduziu Júlio César e Marco Antonio com seus aromas. No Brasil, infelizmente essa terapia ainda não é reconhecida pelo Ministério da Saúde, mas em países da Europa, principalmente na França, os óleos essenciais marcam presença nos hospitais, sendo usado em alguns casos para inalação, como por exemplo nos cálculos renais.
A lavanda é o pronto socorro da aromaterapia. Vem do latim "lavare" e significa lavar, limpar. Suas principais indicações são: regenerador da pele, dermatites, rugas, queimaduras, picadas de insetos, insônia, cólicas e espasmos, hipotensora, distúrbios cardíacos de fundo nervoso. Para casos de insônia, recomenda-se uma gota embaixo do travesseiro.
Os antigos romanos queimavam a planta para purificar quartos de doentes e afastar maus fluidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Fruta dos Monges - Luo Han Guo

Luo Han Guo, fruta dos monges, também é conhecida como barriga de buda, é originária do sul da China e do norte da Tailândia.  Pela me...